Cirurgia do Trauma - Grupo Surgical

Conheça nossa

Cirurgia do Trauma

Conceito

Trauma é um conjunto de lesões causadas subitamente por um agente físico, de etiologia, natureza e extensão variadas, podendo acometer qualquer segmento do corpo. É considerado uma doença, pois tem um hospedeiro (doente) e um vetor transmissor (por exemplo, automóvel, arma de fogo, faca, dentre outros inúmeros).

 

Importância

O trauma é a principal causa de morte na população entre 1 e 44 anos de idade. De acordo com os últimos dados da Organização Mundial de Saúde, morrem no mundo 9 pessoas por minuto por trauma, sendo 5,8 milhões de mortes por trauma anualmente. Representa 12% do custo de todas as doenças no mundo, excedendo mais de 500 bilhões de dólares anualmente, sendo 9 bilhões de dólares somente no Brasil. As colisões automobilísticas causam mais de 1 milhão de mortes por ano, provocando lesões significativas entre 20 e 30 milhões de pessoas por ano.

Atualmente a população brasileira é cerca de 200 milhões de habitantes e a principal alteração que vem ocorrendo no perfil de causas de morte é o crescimento relativo e absoluto da mortalidade por causas externas (tabela 1), principalmente em áreas urbanas. Desde 1988, esta é a segunda principal causa de morte em nosso país, sendo superado apenas por doenças do aparelho circulatório.

Óbitos por causas externas no Brasil

Tabela 1 - Fonte: MS/SVS/CGIAE - Sistema de Informações sobre Mortalidade - SIM

 

Distribuição trimodal das mortes

Descrito em 1982, a distribuição trimodal das mortes implica que a morte por trauma ocorre em um dos três picos (tabela 2):

  • Primeiro pico: ocorre nos primeiros segundos a minutos após o trauma. Poucos desses doentes podem ser salvos devido a gravidade da lesão (lesões incompatíveis com a vida);
  • Segundo pico: ocorre dentro de minutos a horas após o trauma. Essa corresponde a hora de ouro no atendimento ao politraumatizado, pois o sucesso da sobrevida depende diretamente do tempo e da qualidade de atendimento pré-hospitalar e hospitalar, além da qualidade dado ao tratamento definitivo desde doente;
  • Terceiro pico: ocorre de vários dias a semanas após o evento. É devido frequentemente a sepses (infecção) e disfunção de múltiplos órgãos e sistemas.

O atendimento prestado durante cada fase tem impacto na evolução e sobrevida do traumatizado, reflete diretamente avanços locais e as capacidades dos sistemas de trauma, além da experiência do profissional que irá atende-los em cada um desses momentos.

Relação entre o momento do trauma e a incidência de mortalidade

Tabela 2 – relação entre o momento do trauma e a incidência de mortalidade

 

Tratamento

Como descrito acima, cada fase do atendimento demanda um atendimento e tratamento específico, inicia-se com a equipe de pré-hospitalar, que deve chegar o mais rápido possível do momento do evento, com profissionais habilitados e treinados para cada situação de trauma. Após o primeiro atendimento, esse doente é triado para o hospital de referência mais adequado para seu tratamento definitivo, devendo também possuir uma sala de emergência equipada, com uma equipe multidisciplinar preparada e experiente, centro cirúrgico disponível 24 horas por dia, banco de sangue e uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) igualmente acostumada com esse tipo de demanda. Lembrando que esse paciente também precisará da reabilitação pós trauma. Atualmente existe um protocolo específico para esses doentes, denominado ATLS (Advanced Trauma Live Suport®).

Como o agente físico de lesão e o local acometido do corpo pode variar muito, após a estabilização inicial e o suporte avançado de vida, o tratamento definitivo pode ser cirúrgico ou conservador, em UTI ou enfermaria, dependendo das características das lesões, mas sempre demandará uma equipe experiente com esse tipo de público.

Devemos lembrar que a melhor forma de tratamento é a prevenção, pois se com ações preventivas e de reeducação, por exemplo como uso de capacetes, cinto de segurança, airbags, respeitar os limites de velocidade na via, esses acidentes irão ser reduzidos drasticamente.

Nossa equipe tem como uma das especializações a Cirurgia do Trauma, com muita experiência nesse tipo de atendimento na Sala de Emergência e no tratamento definitivo, cirúrgico ou conservador, além de terapia intensiva, sendo esse nosso cotidiano de trabalho.

Fonte

  1. Advanced Trauma Life Suporte® (ATLS®) – American College of Surgeons, 9º ed, 2012,
  2. Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) – http://www.sbait.org.br/
error: Conteúdo protegido